13 filmes para assistir no CineFiesta a partir desta quinta feira

São seis estreias exibidas no Cinema São Jorge e na Cinemateca Portuguesa, com a presença de realizadores, actores e músicos dos respectivos filmes para interação com o público.

De 25 a 30 de Novembro, o Festival de cinema espanhol CineFiesta regressa a Lisboa e com novidades. Nesta nova edição foram estreitados os laços com o circuito de festivais portugueses – convidados a fazerem parte da programação.

Ao longo de seis dias, o Cinema São Jorge e a Cinemateca Portuguesa receberão nove dos mais recentes filmes espanhóis e quatro clássicos restaurados e digitalizados pela filmoteca espanhola nos últimos dois anos. São filmes selecionados especialmente para o CineFiesta pelo IndieLisboa, o Doclisboa e o QueerLisboa, em que cada um dos festivais escolheu um filme do programa.

O Cinema São Jorge acolhe nove filmes, seis dos quais estreias, exemplos do mais atraente e inovador cinema espanhol. Uma programação eclética que aborda temas estruturantes e actuais das nossas sociedades, como a integração/desintegração social, o papel das mulheres e o seu olhar sobre o mundo em que vivemos, a saúde mental, mas também a música e a literatura. Espaço ainda para uma homenagem ao cinema Heritage espanhol, com a exibição de quatro exemplos distintos e diversos da riqueza patrimonial do cinema e da sua importância para o entendimento do cinema contemporâneo.  

A abrir este ciclo, El Jefe Politico, um filme de 1925 de André Hugon, um filme extemporâneo pois aborda temas pouco falados na sua época, como a corrupção política. Esta sessão será musicada ao vivo com theremin e piano por Miquel Brunet, compositor da moderna banda sonora do filme.

Mais do que uma mostra de cinema espanhol o CineFiesta é uma porta de acesso para os espectadores portugueses descobrirem o cinema espanhol mais fresco, actual, indie e de autor e, em 2021, mais do que nunca, de autora.

O filme de abertura é Chavalas, de Carol Rodríguez, que arrecadou o Grande Prémio do Público no Festival de Málaga e a encerrar esta edição a mais recente longa metragem do aclamado realizador Agusti Villaronga, El Vientre del Mar.

Pelo meio há muito cinema espanhol para descobrir, incluindo uma sessão especial para ir em família  com a ante-estreia em Portugal de Turuleca – A grande aventura, de Víctor Monigote e Eduardo Gondell, filme que arrecadou o Prémio Goya da Academia Espanhola para o Melhor Filme de Animação.

13 filmes para ver no CineFiesta

1 – Chavalas, de Carol Rodríguez Colás

Exibição – 25 de Novembro – 21h00 – Cinema São Jorge – Sala 1

Marta, Desi, Soraya e Bea, amigas inseparáveis na adolescência, voltam a reencontrar-se no bairro para reviver a amizade que as uniu, partilhar novas aventuras juntas e enfrentar os dilemas que as rodeiam. Uma realidade que as obrigará a encararem as adolescentes que foram e as mulheres que querem ser. Quase sem se aperceberem disso, ajudar-se-ão umas às outras a tomar decisões importantes nas suas vidas.

 

2 – La primera mujer, de Miguel Eek

Exibição: 26 Novembro –18h30 –  Cinema São Jorge – Sala 3

Eva tem alta depois de estar seis anos internada num hospital psiquiátrico. É o primeiro passo para a vida normal que deseja, mas o que significa ser «normal»? Enquanto espera conseguir uma vaga no programa de habitação social, faz um balanço de um passado de excessos e tenta recuperar a confiança em si própria e no mundo exterior. Quando por fim encontram uma casa para ela, as suas aspirações começam a tornar-se realidade: ter trabalho e salário próprio, recuperar a relação com a mãe… até encontrar o amor. Mas, acima de tudo, Eva tem um sonho: reencontrar-se com o filho e pedir-lhe perdão, após quinze anos de silêncio.

 

3 –  El Jefe Político, de André Hugon

Exibição – 26 de Novembro – 19h00 – Cinemateca Portuguesa – Sala M. Félix Ribeiro

Leopoldo Quintana é um advogado e político capaz de tudo para conseguir o que deseja. Recorrendo a chantagem e manobras duvidosas, é nomeado deputado, depois ministro e, por fim, presidente do Conselho. A sua ambição desmedida acaba por provocar protestos sociais a favor de um horário de trabalho de oito horas que ele não quer aceitar. O conflito acabará por ditar a sua queda.

 

4 – Karen, de Ainhoa Rodriguez

Exibição – 26 de Novembro – 21h30 – Cinema São Jorge – Sala 1

Christina Rosenvinge, importante figura da música pop de autor, é aqui Karen Blixen, mulher livre e aventureira, autora da obra incontornável África Minha. María Pérez Sanz (na sua primeira obra de ficção após Malpartida Fluxus Village) constrói um retrato íntimo, elegante e delicado dos últimos tempos de Blixen em África através de vinhetas de luz cristalina acompanhadas pela música da própria Rosenvinge. E, em especial, a particular relação entre Karen e o seu criado somali, Farah Aden: uma amizade à frente do seu tempo, na qual as diferenças que parecem insuperáveis (uma mulher europeia numa posição de poder face a um homem africano) se diluem diante de um entendimento ancestral.

 

5 – Esa pareja feliz, de Luis García Berlanga & Juan Antonio Bardem

Exibição – 26 de Novembro – 21h30 – Cinemateca Portuguesa – Sala M. Félix Ribeiro

Exibição – 29 de Novembro – 15h30 – Cinemateca Portuguesa – Sala M. Félix Ribeiro

Em 1951, Luis García Berlanga e Juan Antonio Bardem, dois dos maiores cineastas da história do cinema espanhol, debutaram com a longa-metragem Esa pareja feliz. Como o historiador Román Gubern explica, este «foi um filme emblemático da dissidência cinematográfica, de costas voltadas para as palavras de ordem oficiais, e abriu caminho para as posteriores sátiras de Marco Ferreri e Fernando Fernán Gómez».

6 – Jesus Shows you the way to the Highway, de Miguel Llansó

Exibição – 27 de Novembro – 17h00 – Cinema São Jorge – Sala 3

Os agentes da CIA Palmer e DT Gagano recebem a missão de destruir um perigoso vírus informático chamado «União Soviética». Para entrar dentro do sistema recorrem à realidade virtual, mas a missão acaba por ser uma armadilha; o vírus é muito mais complexo do que imaginavam e tem ligações com as esferas de poder mais obscuras.

 

7 – The Mystery of the Pink Flamingo, de Javier Polo

Exibição 27 de Novembro – 19h30 – Cinema São Jorge – Sala 3

Música com Rigo Pex DJ Session Flamingo Party – 23h30 às 2h – Cinema São Jorge

Um quadrado engenheiro de som embrenha-se numa insólita investigação para revelar os segredos por trás do ícone kitsch por excelência, o Pink Flamingo. A sua estranha aventura converter-se-á inesperadamente numa viagem criativa em direção à autodescoberta, conhecendo pelo caminho figuras como a sensação da Internet Pink Lady of Hollywood, a guru da música Allee Willis, a banda pop Kero Kero Bonito ou o cineasta de culto John Waters.

 

8 – Destello Bravio, de Ainhoa Rodriguez

Exibição- 27 de Novembro – 21h30 – Cinema São Jorge – Sala 1

Passou um clarão forte, muito forte, e tudo mudou…», Isa fala consigo própria deixando mensagens no seu voicemail para quando desaparecer ou perder a memória. Cita sente-se presa num casamento numa casa cheia de santos e virgens. María regressa à povoação onde nasceu para enfrentar a sua solidão. As mulheres de uma pequena localidade rural, suspensa no tempo e fustigada pelo despovoamento, vivem entre a apatia do seu dia a dia onde não acontece nada de especial e um profundo desejo de experiências libertadoras que façam com que reencontrem o lugar onde foram felizes ou sonharam sê-lo.

 

9 – El diario rojo, de Juan Olaria

Exibição – 27 de Novembro – 21h30 – Cinemateca Portuguesa – Sala M. Félix Ribeiro

Exibição – 30 de Novembro – 20h– Cinemateca Portuguesa – Sala Luís de Pina

Um casal com problemas de fertilidade recorre a uma consulta de especialidade. As análises confirmam que ela está bem, o que complica ainda mais a relação entre ambos. Após uma violação, ela fica grávida e oculta a verdade ao companheiro. Este drama urbano, gravado em 1982, surge como reação do realizador à sua obra anterior, El hombre perseguido por un OVNI.

10 – Turuleca – A grande aventura, de Víctor Mingote & Eduardo Gondell

Exibição – 28 de Novembro – 11h – Cinema São Jorge – Sala 3

Turuleca é uma galinha singular. O seu peculiar aspeto e a sua incapacidade para pôr ovos são alvo de troça do resto do galinheiro, até que um dia, Isabel, uma ex-professora de música, a leva para a sua quinta. Ali, feliz e em harmonia, a galinha descobre o seu grande talento oculto: «Turu» não só consegue falar, mas também canta como nunca se ouviu uma galinha cantar! O talento musical da nossa amiga levá-la-á a converter-se na grande estrela do fascinante Circo Daedalus. Contudo, a sua viagem não será nada fácil. O circo está ameaçado pelo malvado Armando Tramas, que deseja apropriar-se da fantástica Turuleca.

11 – La última primavera, de Isabel Lambertí

Exibição – 28 de Novembro – 17h – Cinema São Jorge – Sala 3

A família Gabarre-Mendoza festeja o aniversário do neto quando uma rusga policial interrompe a festa. Na Cañada Real, um bairro da lata dos subúrbios de Madrid, estala a tensão entre as autoridades e os moradores, já que os terrenos foram vendidos e as famílias são obrigadas a abandonar as casas que elas próprias construíram. Com a vida na corda bamba, os membros da família batalham pela sobrevivência, cada um à sua maneira.

12 – El Vientre del Mar, de Agusti Villaronga

Exibição – 28 de Novembro – 20h30 – Cinema São Jorge – Sala 1

Junho de 1816. A fragata francesa Alliance encalha em frente à costa do Senegal. Sem botes de salvação suficientes para todos, constroem uma jangada para rebocar os 147 homens para terra firme. Mas o pânico e a confusão apoderam-se do contingente e cortam a corda de reboque, abandonando a jangada à sua sorte. A fome, a loucura e uma luta encarniçada imperam na jangada à deriva. Savigny, um oficial médico implacável e Thomas, um marujo rebelde, enfrentam-se mostrando uma atitude diferente face à sobrevivência.

 

13 – Manicomio, de Fernando Fernán Gómez & Luis María Delgado

Exibição – 29 de Novembro – 20h – Cinemateca Portuguesa – Sala Luís de Pina

Exibição – 30 de Novembro – 15h30 – Cinemateca Portuguesa – Sala M. Félix Ribeiro

Em 1953, Fernando Fernán Gómez encontrava-se prestes a iniciar a rodagem de Aeropuerto, um discreto drama de histórias entrecruzadas cuja realização ia recair em Luis María Delgado. Quando a rodagem se viu interrompida, Fernán Gómez e Delgado decidiram aproveitar os cenários já montados e um argumento escrito pelo primeiro (em parceria com Francisco Tomás Comes) para realizar uma modesta comédia sobre a loucura.

 

Cinefiesta 2021

De 25 a 30 de novembro de 2021

Onde: Cinema São Jorge e a Cinemateca Portuguesa cin

Cinema São Jorge

Av. da Liberdade, 175
Metro: Avenida (linha azul)
Autocarros: 709, 711, 732, 736, 746, 783, 207

Cinemateca Portuguesa – Museu de Cinema

Rua Barata Salgueiro, 39
Metro: Marquês de Pombal (linha
azul/amarela)/Avenida (linha azul) •
Autocarros: 706, 709*, 711, 720, 727, 732, 736, 738,
746, 773, 774, 783, 207

Veja mais AQUI.