TdI estreia em Lisboa oito obras que cruzam a arte ao vivo e a imagem

Com cinco novas obras e três estreias em Lisboa, o Momento II do Temps d’Images 2023 apresenta-se entre 13 de Outubro e 12 de Novembro, numa mostra única de cruzamento entre a arte ao vivo e a imagem.

O Momento II do TdI inicia-se com a estreia absoluta da peça Temos Apenas o Presente, de Manuela Marques, a 13 e 14 de Outubro, no Centro Cultural de Belém.

Uma semana depois, entre 19 e 21, LOBA, performance de Mariana Pacheco de Medeiros, mostra-se pela primeira vez em Lisboa, na Appleton.

Neste fim-de-semana apresenta-se também as performances vaziopleno, de Mário Afonso, no Centro de Artes de Lisboa e Variações sobre o tempo dos jacarandás, de Sofia Dinger e Yaw Tembe, na Casa da Estação, ambas em estreia absoluta.

No sábado, 21 de Outubro, estreia em Lisboa, em colaboração com Doclisboa e Family Film Project, ANDROMEDA, de Luciana Fina, na Cinemateca Portuguesa.

A 27 e 28 de Outubro, Joana de Verona traz performance-instalação KALI, a quarta estreia absoluta deste Momento II, à Rua das Gaivotas, 6.

Entrando em Novembro, a 2 e 3, a performance Trans*Performatividade, de Aura, estreia no Mono Lisboa e o Momento II do Temps d’Images encerra com a estreia absoluta da peça A Bola de Cristal, de Luísa Fidalgo, no Café Teatro Cinearte (A Barraca), a 11 e 12 de Novembro.

E, neste último domingo, terminada a apresentação da programação, o Momento II convida para a Festa TDI na Duplacena77 (Regueirão dos Anjos, 77, Lisboa), entre as 19h00 e as 22h00.

Desde a sua primeira edição que o Temps d’Images tem como principal objectivo apoiar a criação contemporânea e os seus protagonistas, promovendo a aproximação entre artistas, programadores e público, e fomentando a circulação e apresentação de trabalhos de relevo.