ARTE CONTRA O SUICÍDIO

Art installation to raise awareness of suicide on London’s Southbank – ITV Web Site

Arte como ferramenta social é de um poder inquestionável. O engajamento político-social no universo artístico se fez presente durante toda história da humanidade. Dos signos xamânicos da arte paleolítica, passando pela arte sacra e chegando nos tempos atuais, a arte sempre demonstrou grande poder na formação da sociedade. Este “poder”, que a arte possui de influenciar, é altamente louvável quando vem alicerçado em um engajamento nobre e importante socialmente. É o caso de uma das ações artísticas mais emblemáticas dos últimos tempos, que aconteceu nesta última semana de março em Londres. A obra tem como objetivo alertar sobre o suicídio de homens no Reino Unido. Um problema que vem assolando homens em todo o planeta, em especial os grupos que residem em grandes cidades e que possuem até quarenta anos, foi destacado por uma instalação impactante na capital Inglesa. Os números no Reino Unido são preocupantes, de acordo com a ONG CALM, cerca de 84 homens se suicidam por semana na Grã Bretanha. A depressão masculina, segundo a ONG, é um dos principais causas destes números alarmantes. A CALM alerta que o problema da depressão masculina deve ser encarada com mais atenção pelo governo, e exige que o assunto seja considerado como um problema de saúde pública.

A obra foi criada pelo artista americano Mark Jenkins, e é composta por 84 esculturas que representam os 84 homens que tiram suas vidas semanalmente no território Britânico. Além da instalação no prédio da ITV, as estátuas podem ser vistas esta semana em outros pontos da capital britânica. Também foi criado um site onde encontram-se as histórias de homens que sucumbiram a depressão e tiraram as suas próprias vidas. A ideia é conscientizar a população para o problema, e ter mais apoio na prevenção e no suporte às famílias. Uma obra de arte poderosa, por uma causa nobre e urgente. Parabéns a todos os envolvidos.

Coluna – Marco Monteiro 

Marco Monteiro, brasileiro, Natal, RN, Brasil, 1975. Artista, designer, arqueólogo, escritor e pesquisador, autor do livro didático “Artes Visuais – 2º Período” (História da Arte – Editora Geração Digital – Brasil – 2013) co-editor do “Arte351 Magazine” e Doutorando em Teoria e História da Arte pela Universidade Nova de Lisboa. www.mmonteiro.com