11 dias de Festival com os melhores filmes produzidos este ano

Falta menos de um mês para o 15º LEFFEST. A Secção Oficial – Em Competição conta com uma selecção de 11 títulos de diversas cinematografias e geografias numa mostra que exibe os melhores filmes produzidos este ano. A maioria dos cineastas estarão presentes nesta edição, que marca o regresso do festival para 11 dias repletos de destaques e momentos especiais.

A Chiara, de Jonas Carpignano, envolve-nos num ambiente de grande alegria, onde Claudio e Carmela festejam o 18º aniversário da filha rodeados pela família e amigos, entre eles a filha mais nova, Chiara, de 15 anos. No dia seguinte, porém, o pai desaparece, alterando profundamente a estabilidade da família. Insatisfeita com a história que lhe é contada, Chiara inicia a sua averiguação, mas, à medida que se aproxima da verdade, vê-se forçada a decidir qual o futuro que deseja para si própria.

A Chiara, de Jonas Carpignano (Divulgação)

 

A Night of Knowing Nothing, de Payal Kapadia, é simultaneamente um filme epistolar, um manifesto político e uma obra em defesa do cinema; um cinema livre, que vibra de mágoa e de cólera, dando-nos conta do que está a acontecer hoje na Índia e cruzando realidade com ficção, sonho com memória e fantasia com angústia.

A Night of Knowing Nothing, de Payal Kapadia (Divulgação)

 

Brother’s Keeper, do realizador turco Ferit Karahan, situa-se num internato nas montanhas da Anatólia, onde professores turcos ensinam estudantes curdos das imediações sob regras muito restritas e rigorosa monitorização. Um dia, Memo, um rapaz de doze anos, pede ao amigo, Yusuf, para dormir na sua cama. Com receio de suscitar possíveis comentários negativos, Yusuf recusa. Na manhã seguinte, Memo encontra-se doente e incapaz de assistir às aulas. À medida que se agrava o estado do rapaz, uma tempestade de neve assola o local e Yusuf é impedido de falar, a menos que lhe seja solicitado. É então que os eventos da noite anterior vão sendo, gradualmente, revelados.

 

La Caja, de Lorenzo Vigas, sucede-se a Los Elefantes Nunca Olvidan (2004) e Desde Allá (2015) como o último capítulo da trilogia dedicada à ausência da figura do pai, um traço indelével da identidade social latino-americana. Hatzín, um jovem mexicano, viaja para recolher os restos mortais do pai, encontrado numa vala comum na paisagem deserta do norte do México. No regresso a casa, um encontro inesperado com Mário, um homem semelhante ao seu pai, devolve esperança ao jovem, que insiste em não o abandonar. O encontro será o início de uma aventura envolta em dilemas morais, dando forma a uma denúncia política das condições em que decorrem as práticas laborais na América Latina.

 

Um caso de homicídio com motivações políticas abala a Polónia em 1983. Leave no Traces é um dos melhores filmes deste ano, de Jan P. Matuszyński onde conhecemos Grzegorz Przemyk, estudante e activista, espancado até à morte por forças policiais. Esta é a história da única testemunha deste crime, que cedo se torna vítima de uma perseguição cerrada pelo aparelho mediático, jurídico e militar do regime comunista.

 

Épico de guerra dirigido pelo francês Arthur Harari, Onoda, 10 000 nuits dans la Jungle inspira-se na história real de Hiroo Onoda, um oficial dos serviços secretos do Exército Imperial japonês que combateu nas Filipinas durante a Segunda Guerra Mundial e que passou quase 30 anos nas selvas da ilha de Lubang após o fim do conflito, sem nunca se convencer de que a guerra tinha terminado. Foi, em Março de 1974, o penúltimo soldado japonês a dar baixa. Arthur Harari constrói um respeitável épico de guerra sobre uma personagem, figura polifacetada e contraditória, que pode ser vista de vários ângulos. Sendo, para uns, um herói e um resistente que se recusa a submeter-se aos invasores ocidentais, é, para outros, um louco delirante que não se inibe de matar inocentes ao travar a sua guerra santa imaginária.

 

O escritor francês Emmanuel Carrère regressa ao cinema após um longo interregno. Em Ouistreham, Juliette Binoche interpreta a personagem central: uma escritora que se infiltra incógnita no mundo do negócio dos trabalhos de limpeza para investigar e conhecer a realidade da precariedade laboral na sociedade francesa. O filme faz uma adaptação livre da obra da jornalista francesa Florence Aubenas, Le Quai de Ouistreham.

 

Composto por um elenco composto maioritariamente por não-actores, Sean Baker volta a centrar-se em figuras das franjas da sociedade americana. Em Red Rocket, uma estrela acabada do cinema porno gay regressa à sua cidade natal para pedir à ex-mulher que o acolha em sua casa durante uns tempos.

 

Eskil Vogt apresenta-nos The Innocents. Durante um Verão nórdico, um grupo de crianças, com idades entre os sete e os onze anos, revela os seus obscuros e misteriosos poderes sem que os adultos se apercebam. Neste original e cativante thriller sobrenatural, a brincadeira sofre uma perigosa reviravolta.

 

Unclenching the Fists, de Kira Kovalenko, mostra-nos uma história situada numa antiga cidade mineira da Ossétia do Norte, onde uma jovem tenta escapar do domínio sufocante da família que ama tanto quanto rejeita.

 

Em White Building, de Kavich Neang, o jovem actor Piseth Chhun interpreta Samnang, que juntamente com os seus dois amigos ensaiam uma coreografia de hip-hop para um concurso de dança. Os jovens vivem numa obra de habitação social que foi a casa de gerações de cambojanos, e que se encontra agora em vias de ser demolida. Este acontecimento, sintomático dos tempos de instabilidade social vividos no Camboja, transformará a vida da comunidade local.

LEFFEST ‘21

Selecção Oficial – Em Competição – Os melhores filmes deste ano

 A Chiara de Jonas Carpignano
A Night of Knowing Nothing de Payal Kapadia
Brother’s Keeper de Ferit Karahan
La Caja de Lorenzo Vigas
Leave no Traces
 de Jan P. Matuszyński
Onoda, 10 000 nuits dans la jungle de Arthur Harari
Ouistreham
 de Emmanuel Carrère
Red Rocket de Sean Baker
The Innocents de Eskil Vogt
Unclenching the Fists de Kira Kovalenko
White Building de Kavich Neang

 

De 10 e 21 de Novembro de 2021

Em Lisboa e Sintra

Aceda AQUI para saber mais.