Yamandu Costa faz concerto em Lisboa com Luís Guerreiro e Martín Sued

É neste sábado (11), às 21h30, que o aclamado guitarrista Yamandu Costa faz concerto no Espelho de Cultura. O prodígio do violão de 7 cordas, idealizou um projeto em que convida dois grandes músicos num encontro ibero-americano: Luís Guerreiro e Martín Sued.

Os músicos estão ligados à mesma geração. Carregam em si uma tradição potente de seus países, que juntos formam a tríade Brasil, Argentina e Portugal. Além da tradição, estes músicos reinventam juntos uma linguagem própria que nasce da junção das suas culturas. Linguagens, sentimentos que se acomodam de diversas formas, sons com que nasceram e cresceram, é isto que este projecto único proporciona.

O bandoneon, bandeira do tango, desloca-se para falar outro idioma, junto à icónica guitarra portuguesa que carrega a voz do fado e ao não menos representativo violão de 7 que remete imediatamente ao Brasil.

Respeitando as suas raizes, Yamandu e seus convidados propõem uma visão pessoal e reinventada sobre o conceito musical íbero-americano. Este encontro teve o seu culminar no lançamento do CD “Caminantes”, onde se podem encontrar as faixas que o trio gravou em conjunto.

Já em 2021, Yamandu Costa apresentou este projecto, sempre com lotação esgotada, em Espinho, Estarreja e Ílhavo!

 

Yamandu Costa

“Yamandu Costa, regresso de um violonista tocado pelo génio.”

Nuno Pacheco, in Público, outubro de 2011

Violonista e compositor nascido em Passo Fundo em 1980, Yamandu começou a estudar violão aos 7 anos de idade com o pai, Algacir Costa, líder do grupo “Os Fronteiriços” e aprimorou-se com Lúcio Yanel, virtuoso argentino radicado no Brasil.

Até os 15 anos, sua única escola musical foi a música folclórica do Sul do Brasil, Argentina e Uruguai. Depois de ouvir Radamés Gnatalli, começou a procurar outros brasileiros, tais como Baden Powell, Tom Jobim, Raphael Rabello entre outros. Aos 17 anos apresentou-se pela primeira vez em São Paulo, no Circuito Cultural Banco do Brasil, produzido pelo Estúdio Tom Brasil, e a partir daí passou a ser reconhecido como músico revelação do violão brasileiro. Um dos maiores fenómenos da música brasileira de todos os tempos, o jovem Yamandu confirma e merece todos os elogios que recebe quando toca seu violão. Sozinho no palco, é capaz de levantar em êxtase plateias das mais especializadas e de emocionar o grande público dos mais apurados ouvidos. Suas interpretações performáticas conseguem remodelar cada música que ele toca e revela uma profunda intimidade com seu instrumento.

Yamandu toca desde choro a música clássica brasileira, mas também é um gaúcho cheio de milongas, tangos, zambas e chamamés. Violonista e compositor que não se enquadra em nenhuma corrente musical, é uma mistura de todos os estilos e cria interpretações de rara personalidade no seu violão de 7 cordas. Yamandu faz jus ao significado de seu belo nome “o precursor das águas”.

Recentemente galardoado com um Grammy Latino pelo melhor álbum instrumental, pelo seu trabalho com Toquinho, Toquinho e Yamandu Costa, Bachianinha – Live At Rio Montreux Jazz Festival., Yamandu Costa é um artista premiado com uma imensa carreira internacional, com apresentações em França, Portugal, Espanha, Bélgica, Alemanha, Itália, Áustria, Suíça, Liechtenstein, Monte Carlo, Holanda, Suécia, Noruega, Finlândia, Estónia, Eslovénia, Rússia, Lituânia, Sérvia, EUA, Canadá, Austrália, Índia, China, Japão, Coreia do Sul, Grécia, Macedónia, República Checa, Israel, Chipre, Zimbabwe, Cabo Verde, Angola, Moçambique, La Reunion, Emirados Árabes, Kuwait, Tunísia, Irão, Equador, Cuba, Colômbia, Chile, Argentina, Uruguai, México, Paraguai e Costa Rica, entre outro.

Yamandu Costa já fez música com nomes da música como Bob McFerrin, Pedro Jóia, Ricardo Ribeiro, António Zambujo, Carminho, Toquinho, João Bosco, Gilberto Gil, Mayra Andrade, Ney Matogrosso, Djavan, entre tantos outros.

Em 2019 faz vários concertos em Portugal: Paços de Brandão, Festival Internacional de Música da Primavera de Viseu, Albergaria a Velha – com participação de Ricardo Ribeiro – o encerramento do Festival Internacional de Música de Espinho (FIME), onde tocou

com a Orquestra Clássica de Espinho, e um concerto com o prodigioso Renato Borghetti.na Aula Magna, em Lisboa.

Em 2020, apesar da pandemia que abalou o Mundo, Yamandu Costa não parou o seu trabalho e a sua criatividade, dando origem ao projeto “Encontro Ibero-Americano. Yamandu Costa convida: Luís Guerreiro e Martín Sued”. Na EXIB 20, que decorreu em Setúbal em Outubro desse ano, Yamandu Costa permitiu uma antevisão do que é este magnífico projeto, com uma apresentação em streaming. Com o português Luís Guerreiro, na guitarra portuguesa, e o argentino Martín Sued, no Bandoneón, este projeto junta as tradições comuns destes três músicos da mesma geração, numa nova linguagem e composições!

Em 2021, Yamandu regressa aos concertos pelo Mundo e em Portugal, com apresentações em Viana do Castelo, no Festin (dois concertos) e várias apresentações do seu projecto Encontro Ibero-Americano. Deixando sempre a plateia, por norma esgotada, em perfeito êxtase.

Luís Guerreiro

Virtuoso guitarrista português, foi por influência do pai que sentiu despertar a curiosidade para a guitarra portuguesa e, consequentemente, para o Fado, já que foi das mãos de seu pai, aos 10 anos, que recebeu a sua primeira guitarra.

Enquanto frequentava a Academia de Música, veio a conhecer outro importante guitarrista português, António Parreira, com quem começou a ter aulas particulares.

É então que surge a oportunidade de começar a tocar profissionalmente, passando pelas principais Casas de Fado de Lisboa e tornando-se rapidamente no mais solicitado guitarrista português, apresentando-se nos mais importantes palcos nacionais e internacionais com os grandes nomes do Fado, como Mariza, Camané, António Zambujo ou Carminho, entre outros.

Conta também com actuações em nome próprio, aguardando-se o lançamento do seu primeiro trabalho a solo durante o próximo ano.

Recentemente integrou o projecto Encontro Ibero-Americano. Yamandu Costa convida: Luís Guerreiro e Martín Sued, a convite do guitarrista brasileiro Yamandu Costa, virtuoso do violão de sete cordas, que conta com a participação do bandeonista argentino Martín Sued.

Martín Sued

Martín Sued é um bandoneonista, compositor e arranjador, um dos instrumentistas argentinos mais destacados de sua geração.

Como compositor, propõe novas abordagens ao repertório do bandoneón, o instrumento protagonista do tango, presente no folclore e na identidade da música argentina.

As suas composições têm um caráter lúdico com tons contemporâneos e múltiplas influências, mas com uma raiz clara na música popular de seu país.

Em 2018 Martín lançou seu primeiro álbum para bandoneón solo chamado “Iralidad”, já apresentado nos Estados Unidos, Alemanha, França, Portugal, Holanda, Brasil, Paraguai e Argentina.

Sued já colaborou em concertos ou gravações em projetos com artistas como Guillermo Klein, Magic Malik, Seamus Blake, Diego Schissi, Silvia Iriondo, Jairo,Liliana Herrero, Quique Sinesi, Magic Malik, Mono Fontana, entre outros.

Atualmente, Martín reside em Lisboa e integra ao lado de Luís Guerreiro o Encontro Ibero-Americano, projeto do guitarrista brasileiro Yamandu Costa e dirige o septeto”Martín Sued e Orquestra Assintomática” que neste momento prepara o primeiro disco a ser lançado ainda este ano.

Yamandu Costa

Sábado, 11 de dezembro de 2021 – 21h30

Espelho de Cultura – Rua Possidónio da Silva, 104, 3º Frt – Lisboa

Mais informações AQUI