Originais do arquivo histórico da RTP em película transferidos para os depósitos da Cinemateca no Freixial

Depósito do acervo fílmico da estação pública na Cinemateca entra na fase final

Depois da transferência de algumas componentes minoritárias da coleção, teve início o transporte do grosso do acervo fílmico da RTP conservado nos depósitos do Prior Velho para as instalações de conservação da Cinemateca no Freixial, o Arquivo Nacional das Imagens em Movimento – ANIM.

 

Este passo vem culminar um processo iniciado em dezembro de 2004, quando foi assinado um protocolo entre as duas entidades (RTP e Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema) com vista à conservação a longo prazo da coleção fílmica da estação pública. Antes, foram dados vários e, nalguns casos, demorados passos intermédios, começando com a edificação de novos depósitos climatizados no ANIM, em parte destinados a albergar os materiais da RTP, a instalação de estantes compactas nos mesmos, ocorrida já em 2019, e a reorganização de todas as coleções fílmicas conservadas na Cinemateca, o que decorreu entre 2019 e 2020.

 

Esta operação por parte da RTP surge na sequência do vasto programa de digitalização dos suportes originais em película levado a cabo pelo seu Arquivo ao longo dos anos, uma atividade indispensável para cumprir o protocolo, uma vez que o acordo estabelecido pressupõe que o acesso aos materiais transferidos continuará sempre a ser garantido pela estação pública através dos respetivos suportes digitais. À Cinemateca caberá garantir a maior longevidade possível destes materiais fílmicos nas suas estruturas de conservação.

 

O passo agora iniciado representa um marco decisivo e vem finalmente permitir a convergência das grandes coleções audiovisuais em suporte de película existentes na Cinemateca e na RTP, assim como a racionalização das medidas de salvaguarda dos originais em película das mesmas a longo prazo. Não se trata, portanto, de reunir os dois arquivos, que se mantêm totalmente autónomos, mas sim de garantir da melhor forma possível a salvaguarda de mais esta componente do nosso património audiovisual, cujos suportes originais têm as mesmas características materiais e carecem dos mesmos cuidados de conservação das coleções do cinema português arquivadas na Cinemateca.