Cinema português feminino reúne obras entre 1946 e 2004, em Bruxelas

São 10 exibições únicas e exclusivas de 10 longas-metragens e 2 curtas-metragens femininas do cinema português.

Ciclo organizado pela Cinemateca Real da Bélgica em colaboração com a Cinemateca Portuguesa ocorre até 2 de agosto, em Bruxelas. A Cinemateca Real da Bélgica (Cinematek) apresenta ao longo deste mês um programa dedicado a um conjunto de títulos emblemáticos do cinema português realizados por mulheres organizado em colaboração com a Cinemateca Portuguesa.

 

O ciclo Portugal Século XX: Visões Femininas iniciou a 4 de julho e segue até 2 de agosto a apresentar um conjunto de 10 sessões com filmes realizados por mulheres e reúne obras criadas entre 1946 e 2004, atravessando várias décadas e géneros diferentes: do documentário à animação, passando pela ficção.

 

O ciclo arrancou com OS MUTANTES, a terceira longa-metragem de Teresa Villaverde, estreada mundialmente na edição de 1998 do festival de Cannes, e termina com ANDRÉ VALENTE, filme de estreia de Catarina Ruivo que teve uma boa recepção no festival de Locarno e junto do público francês aquando da sua estreia.

 

Pelo meio os espectadores de Bruxelas terão a oportunidade de conhecer ainda a obra das realizadoras Margarida Cordeiro (TRÁS-OS-MONTES, co-realizado com António Reis), Manuela Serra (O MOVIMENTO DAS COISAS), Margarida Cardoso (A COSTA DOS MURMÚRIOS), Manuela Viegas (GLÓRIA), Margarida Gil (RELAÇÃO FIEL E VERDADEIRA), Bárbara Virgínia (TRÊS DIAS SEM DEUS), Solveig Nordlund (DINA E DJANGO), Regina Pessoa (KALI, O PEQUENO VAMPIRO), Rita Azevedo Gomes (FRÁGIL COMO A MUNDO) e Ana Luísa Guimarães (NUVEM).

 

Mais informações sobre o programa completo aqui.