Cindy Sherman recebe dedicatória em texto “Acertar”

Acertar

dedicado a Cindy Sherman

A mulher vista como matéria retalhável, assim mostram as imagens, bocados bem dispersos na mesa – mas é também um elemento com dedos longos disponíveis para a maquilhagem atenta. A mulher começa no chão e termina na cabeça e cabelo, que por vezes parece ser penteado pelo céu, outras vezes directamente pelo diabo.

A mulher partiu o prato onde Deus lhe queria servir a alma, e pediu a repetição do processo, pois ambicionava maior proximidade à bondade e também à maldade. Tão pouco não lhe chega.

Há, neste excesso, uma obscenidade: quando a mulher delira, a razão masculina treme como as muralhas de um castelo depois de um forte embate. A mulher não inverte a rotação dos astros – porque nenhum mamífero o consegue –, mas a mulher não pensa em inverter a rotação dos astros, enquanto o homem, pensa nisso, e deseja-o. Isto é: a mulher nunca falha tanto como o homem. Portanto: acerta mais.

Gonçalo M. Tavares

 

(#48) Dicionário de Artistas

Acertar, dedicado a Cindy Sherman

Por Gonçalo M. Tavares

À quarta-feira, o CCB disponibiliza um texto inédito de Gonçalo M. Tavares sobre artistas contemporâneos, com leitura de Ana Zanatti. Para ler em www.ccb.pt e ouvir no spotify do CCB