Desenhos de reconhecidos mestres italianos e portugueses no Porto

Museu Nacional Soares dos Reis (MNSR), em parceria com o Círculo Dr. José de Figueiredo – Amigos do MNSR, inaugura a 30 de setembro a exposição DESENHOS DE MESTRES EUROPEUS EM COLEÇÕES PORTUGUESAS II: ITÁLIA E PORTUGAL, que integra cerca de 100 desenhos produzidos por reconhecidos mestres italianos e portugueses. As peças de  grande importância e qualidade artística são provenientes de coleções nacionais, tanto públicas como privadas, com uma abrangência temporal entre o Renascimento italiano e a Escola Portuguesa do século XIX.

Com curadoria de Nicholas Turner, um dos mais prestigiados especialistas internacionais na área do desenho, a exposição inclui obras classificadas como Tesouros Nacionais e conta com o único exemplar de Leonardo da Vinci existente no país, pertencente ao acervo do Museu da Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto, bem como com estudos e esboços preparatórios e visionários de António Domingos Sequeira, na sua maioria da coleção do MNSR.

As relações artísticas entre Portugal e Itália são reinterpretadas nesta exposição com obras inéditas de artistas que, em conjunto com os seus mecenas e encomendados, formaram autênticas redes culturais que se estendem pelos dois territórios.

drawing angel

O catálogo, com cerca de 240 páginas, é uma obra de grande rigor científico baseado numa investigação profunda e cuidada, que traz uma outra luz à interpretação de desenhos já conhecidos, revela outros inéditos e, sobretudo dá-nos a surpresa de novas atribuições e datações.

Em 2000-2001, o Centro Cultural de Belém organizou a exposição “Desenhos de mestres europeus nas coleções portuguesas”, com itinerância no Fitzwiliam Museum, em Cambridge, no MNSR e no Museo del Prado, em Madrid. Uma década mais tarde, em 2011, o público português teve a oportunidade de apreciar uma seleção de desenhos de mestres, apresentada ao lado de outros contemporâneos, na exposição “Cinco séculos de desenho na Coleção das Belas-Artes, organizada por Mário Bismarck, no MNSR e no Museu da Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto. O regresso, em 2021, de uma mostra com desenhos de grande importância e qualidade artística, e que narram uma história artística partilhada entre Itália e Portugal, atesta a importância de apresentá-los a públicos cada vez mais diferenciados.

 

 

Programa paralelo

Visitas guiadas
Outubro
 2 e 9, às 11h00 e 28 às 17h30
Novembro 13 e 27 às 11h00 e 11 e 25 às 17h30
Dezembro 11 e 18 às 11h00 e 9 às 17h30
Conferências – programa a anunciar
Atividades de Serviço de Educação – programa a anunciar

O Museu Nacional Soares dos Reis é o primeiro museu público de arte do país, tendo sido fundado em 1833 sob a égide de D. Pedro IV. No âmbito das reformas institucionais da República, em 1911, é renomeado Museu Soares dos Reis, evocativo do primeiro pensionista do Estado em escultura pela Academia Portuense de Belas Artes: António Soares dos Reis, o célebre autor do Desterrado. Já em 1932, e na senda das comemorações do centenário, adquire  o estatuto de Museu Nacional. De momento, apresenta uma programação com exposições temporárias e está em curso a revisão da exposição de longa duração, que abrirá ao público no final do ano.