Livro sobre colónias agrícolas portuguesas é apresentado no Porto

No próximo dia 23 de fevereiro a Dafne Editora irá apresentar a sua mais recente novidade editorial.

Trata-se do livro «Colónias Agrícolas: A Arquitectura entre o Doméstico e o Território, 1936-1960», da autoria de Filipa de Castro Guerreiro.

Filipa de Castro Guerreiro é arquitecta e professora na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, onde também é investigadora no CEAU – Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo.

Na sessão de lançamento do livro, a obra será apresentada pelos professores Walter Rossa e Álvaro Domingues.

O evento terá lugar no Porto, no Cinema Passos Manuel, quarta-feira dia 23 de Fevereiro, pelas 21h30.

 

Colónias Agrícolas: A Arquitectura entre o Doméstico e o Território, 1936-1960

As sete colónias agrícolas, construídas em Portugal entre 1936 e 1960, tinham como objectivo fixar população e reorganizar a propriedade agrícola: emparcelar no Norte, parcelar no Sul.

Através da intervenção nos baldios, grandes propriedades de sequeiro do Sul e terrenos do Estado, a ambição era aumentar a produtividade e promover a transformação dos trabalhadores agrícolas em pequenos proprietários.

Neste processo, os arquitectos participaram ultrapassando o campo habitual da sua acção, contribuindo para uma construção interdisciplinar da casa, dos assentamentos e do território.

Revisitar a experiência das colónias agrícolas da Junta de Colonização Interna, além de expor as suas contradições, permite pensar em aspectos fundamentais do presente, desde as relações entre paisagem, construção, agricultura e economia até à racionalidade das soluções de projecto e à economia de meios, passando pela capacidade do desenho das formas arquitectónicas para definir articulações entre as várias escalas do território e a sua organização social.

A publicação deste livro foi possível graças ao financiamento do Programa Garantir Cultura.