Mailles, de Dorothé Munyaneza, nesta terça feira, em Almada

O Festival de Almada na terça-feira começa às 15h, na Casa da Cerca, onde continua a formação de José Manuel Castanheira no âmbito de O Sentido dos Mestres. Às 18h, Jorge Silva (encenador de Em casa no zoo), vai estar no Colóquio da Esplanada. A moderação do colóquio é de Eugénia Vasques. Mais tarde, às 18h30, na Incrível Almadense, os Artistas Unidos apresentam A coragem da minha mãe, de Georges Tabori, com encenação de Jorge Silva Melo, que faleceu recentemente. Às 20h30 há Música na Esplanada, da Escola D. António da Costa com Luciabela (Cabo-Verde), com entrada livre. Às 22h, o icónico Palco Grande recebe Mailles, de Dorotée Munyaneza.
 

Mailles é um espectáculo de mulheres. Em cena, sete performers, artistas e intelectuais, que nos chegam dos quatro cantos do Mundo. Todas negras, africanas ou afro-descendentes. Comprometidas. À medida que foi conhecendo estas mulheres, Dorothée Munyaneza estabeleceu com elas relações fortes, alimentadas pelos relatos íntimos que foi ouvindo. Juntou-as em cena, para que as escutemos, e aos seus percursos de vida, e com elas partilhemos o seu combate, num meio onde são muitas vezes rejeitadas. Histórias, memórias e raiva, que tecem as malhas de um só tecido, estampado perante os espectadores, com os sons de instrumentos tradicionais e vozes corais. Tudo envolto numa eficaz plasticidade dramática. Uma catarse política, poética e íntima.
Natural do Ruanda, Dorothée Munyaneza deixou Kigali em 1994, aos 12 anos, instalando-se em Inglaterra com os seus pais. Depois de ter adoptado a nacionalidade britânica, estudou música, através da qual tem vindo a perpetuar a memória dos corpos, individuais e colectivos, por meio das palavras dos temas que escreve. Munyaneza, definida pelo jornal Libération como “um animal de palco”, é autora e coreógrafa, sendo considerada um dos nomes fundamentais da cena contemporânea. Em 2013 criou a Compagnie Kadidi, assinando a sua primeira criação no ano seguinte: Samedi DétenteUnwanted estreou em 2017 no Festival d’Avignon: as duas peças já deram mais de cem representações em todo o Mundo.

 

Mailles (Palco Grande, Escola D. António da Costa, dia 12 de Julho, terça-feira, às 22h)

 

De Dorothée Munyaneza

 

Interpretação
Ife Day
Moya Michael
Asmaa Jama
Elsa Mulder
Nido Uwera
Dorothée Munyaneza

Colaboração artística
Stéphanie Coudert

Música e desenho de som
Alain Mahé
Ben Lamar Gay
Dorothée Munyaneza

Luzes
Christian Dubet

Compagnie Kadidi (Marselha, França)


Co-produção: Théâtre de la Ville – Paris; Festival d’Automne à Paris; Charleroi-Danse; Centre Chorégraphique de Wallonie-Bruxelles; Châteauvallon – Scène nationale; Théâtre de Saint Quentin-en-Yvelines – Scène nationale; Le Grand T – Théâtre de Loire-Atlantique; CCN-Ballet National de Marseille (Accueil Studio 2020); NEXT Festival / La Rose des Vents – Scène nationale Lille Métropole Villeneuve d’Ascq; Théâtre National de Bretagne; Théâtre de Nîmes – Scène conventionnée d’intérêt national – Art et Création – Danse Contemporaine • Apoio: Institut Français

Língua
Espectáculo poliglota
Legendado em português

Duração
1h00m

Classificação
M/12

Mais informações em ctalmada.pt