Filarmónica de Minas Gerais anuncia digressão em Portugal

No mês de setembro deste ano, como parte da celebração do bicentenário da Independência do Brasil, a Filarmónica de Minas Gerais realizará uma digressão em Portugal, trazendo ao país obras consagradas do repertório sinfónico brasileiro. A Orquestra passará por três cidades: Porto (Casa da Música, em 6 de setembro), Lisboa (Centro Cultural de Belém, dia 8) e Coimbra (no Convento São Francisco, dia 9). Ainda em Lisboa, no dia 7, a Orquestra fará um concerto ao ar livre, no Jardim da Torre de Belém, dentro da programação do festival “Lisboa na Rua”, organizado pela Câmara Municipal de Lisboa. Todas as apresentações serão dirigidas pelo maestro Fabio Mechetti, diretor artístico e regente titular da Filarmónica. 

 

Nas três salas de concerto, o repertório contará com obras do compositor português Braga Santos (Abertura Sinfónica nº 3, op. 21), de Villa-Lobos (Choros nº 6 e Bachianas Brasileiras nº 3, sendo esta última com solo do pianista brasileiro Jean-Louis Steuerman) e de Carlos Gomes (O Escravo: Abertura e Alvorada). O alinhamento do concerto no Jardim da Torre de Belém levará para o festival “Lisboa na Rua” os ritmos da cultura brasileira, destacando-se a variedade de estilos e as influências de suas raízes na música orquestral feita no país. Serão obras de Alberto Nepomuceno, Eleazar de Carvalho, Francisco Mignone, Gilberto Mendes, Guerra-Peixe, Lorenzo Fernandez e Carlos Gomes, além da mesma peça do português Braga Santos.

 

“É com grande orgulho que a Filarmónica faz a sua primeira tournée europeia, incluída nas celebrações dos 200 anos da Independência do Brasil. Levaremos ao nosso país-irmão um repertório luso-brasileiro, com obras significativas do melhor da música sinfónica dos dois países e a participação de Jean-Louis Steuerman, um dos nomes mais importantes dentre os pianistas brasileiros. Os concertos, que serão realizados na semana da Independência, em três cidades portuguesas, não só levarão o nome do Brasil e de Minas Gerais à Europa, mas consolidarão o trabalho que a Filarmónica vem fazendo há quase quinze anos, como algo que representa o melhor da cultura brasileira”, disse o maestro Fabio Mechetti.

 

A digressão da Orquestra Filarmónica de Minas Gerais a Portugal é apresentada pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Ministério do Turismo e Governo de Minas Gerais, com o patrocínio master da Cemig, patrocínio da Apex-Brasil e com o apoio institucional da Câmara Municipal de Lisboa-EGEAC, do Centro Cultural de Belém, da Casa da Música do Porto e da Câmara Municipal-Convento de São Francisco em Coimbra, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A tournée é realizada pelo Instituto Cultural Filarmônica, Embaixada do Brasil em Portugal, Secretaria Estadual de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Governo de Minas Gerais, Secretaria Especial da Cultura e Ministério do Turismo. 

 

Também como parte das comemorações do bicentenário da Independência, a Filarmónica lançará um CD inédito, com obras compostas pelo rei Dom Pedro IV (imperador Dom Pedro I, no Brasil). Este CD integra a série “A música do Brasil”, projeto realizado em parceria com o Itamaraty e o selo internacional Naxos.

 

SOBRE A ORQUESTRA FILARMÓNICA DE MINAS GERAIS

Criada em 2008, a Orquestra Filarmónica de Minas Gerais tornou-se uma das instituições culturais de maior sucesso no Brasil. Conduzida pelo seu Diretor Artístico e Regente Titular, Fabio Mechetti, a orquestra é formada por 90 músicos de todas as partes do Brasil, Europa, Ásia e das Américas. A orquestra apresenta diversas séries de concertos, além de apresentações didáticas, ao ar livre, programas para desenvolvimento de novos talentos nas áreas de composição e de regência, bem como realiza digressões nacionais, internacionais e pelo estado de Minas Gerais. A discografia da orquestra conta com nove gravações, entre elas duas para a coleção “A música do Brasil”, da gravadora internacional Naxos, em parceria com o Itamaraty, com obras de Alberto Nepomuceno e de Almeida Prado, sendo que este último foi indicado ao Grammy Latino 2020 na categoria melhor álbum de música erudita. Em 2020, a Filarmónica inaugurou seu próprio estúdio de TV para a realização de transmissões ao vivo de seus concertos, totalizando hoje mais de 70 concertos transmitidos em seu canal no YouTube, onde se podem encontrar diversos outros conteúdos sobre a orquestra e a música de concerto.

 

Sua sede em Belo Horizonte, a Sala Minas Gerais, foi inaugurada em 2015 e é considerada uma das principais salas de concerto da América Latina. No mês de setembro de 2022, nas celebrações do bicentenário da Independência do Brasil, a Filarmónica lança um novo CD com obras de D. Pedro IV (D. Pedro I, no Brasil)  e realiza sua primeira digressão a Portugal, apresentando obras consagradas do repertório sinfónico brasileiro, sob regência do maestro Fabio Mechetti e participação do pianista brasileiro Jean-Louis Steuerman. 

 

SOBRE O REGENTE FABIO MECHETTI

Natural de São Paulo, Fabio Mechetti é Diretor Artístico e Regente Titular da Filarmónica de Minas Gerais desde 2008, ano de sua criação. Em 2014, ao ser convidado para ocupar o cargo de Regente Principal da Filarmónica da Malásia, tornou-se o primeiro brasileiro a dirigir uma orquestra asiática. Foi Residente da Sinfónica de San Diego, Titular das sinfónicas de Syracuse, Spokane e Jacksonville, sendo agora Regente Emérito das duas últimas. Foi Regente Associado de Mstislav Rostropovich na Sinfónica Nacional de Washington. Além de uma sólida carreira nos Estados Unidos e no Brasil, já conduziu em países como México, Peru, Venezuela, Nova Zelândia, Espanha, Japão, Escócia, Finlândia, Canadá, Suécia, Itália e Dinamarca. Mechetti é vencedor do Concurso Internacional de Regência Nicolai Malko. Possui títulos de mestrado em Composição e em Regência pela Juilliard School. Em 2022, fez sua estreia com a Filarmónica do Teatro Colón, em Buenos Aires, e conduzirá pela primeira vez a Sinfónica da Colômbia, em Bogotá.

 

SOBRE O PIANISTA JEAN-LOUIS STEUERMAN

Jean-Louis Steuerman recebeu grande reconhecimento como solista e recitalista internacional depois de conquistar, em 1972, o segundo lugar no Concurso Johann Sebastian Bach, em Leipzig. Steuerman apresentou-se como solista com a Sinfónica de Londres sob regência de Claudio Abbado, com a Royal Philharmonic sob a batuta de Yehudi Menuhin e Vladimir Ashkenazy. Debutou nos Concertos Promenade BBC em 1985 com grande sucesso de crítica tocando o Concerto em ré menor de Bach com a Polish Chamber Orchestra. Apresentou-se também com a City of Birmingham Symphony Orchestra, a Bournemouth Sinfonietta, Orquestra do Gewandhaus Leipzig, as sinfónicas de Basel, Berlim, Dallas, Baltimore e outras.

 

As suas gravações para a Philips Classics incluem a obra para piano solo de Scriabin, a obra completa de Mendelssohn piano e orquestra com a Moscow Chamber Orchestra, os concertos para piano e as seis Partitas de Bach, gravação que lhe rendeu o prestigioso Diapason d’Or.

DIGRESSÃO ORQUESTRA FILARMÓNICA DE MINAS GERAIS EM PORTUGAL

Casa da Música – Porto

Quando: 6 de setembro, às 19h30

Morada: Avenida da Boavista 604-610Sala Suggia

Bilhetes: 14 euros

https://bit.ly/3b41lEB

Jardim da Torre de Belém – Lisboa

Quando: 7 de setembro, às 21 horas

Morada: Jardim da Torre de Belém

Bilhetes: Gratuito

Centro Cultural Belém – Lisboa

Quando: 8 de setembro, às 21 horas

Morada: Praça do Império 1449-003 Lisboa

Bilhetes: 15 euros

Convento São Francisco – Coimbra

Quando: 9 de setembro, às 19 horas

Morada: Avenida General. Humberto Delgado, 99

Bilhetes: 5 euros

https://bit.ly/3v9kdJ6