O Que Veem As Nuvens é um espectáculo para uma plateia deitada

pessoa vista de cima drone relva campo verde

De 11 a 13 novembro, o Centro Cultural Belém recebe o espectáculo O que Veem as Nuvens, de Ricardo Vaz Trindade.

O século XXI é, mais do que qualquer outro, abundante em imagens. No entanto, paradoxalmente, a nossa capacidade de interpretação iconográfica parece retrair-se perante o excesso de informação. Do tecto da Capela Sistina ao Pinterest, os paradigmas da semiótica alteram-se; a descodificação do mistério encerrado numa imagem tornou-se uma questão, não de olhar mais fundo, mas de olhar mais. Como podemos, hoje, ver claramente? Onde podemos exercer o olhar de forma impoluta?

O Que Veem As Nuvens é um espetáculo para uma plateia deitada a olhar para cima, num mecanismo semelhante a um cinema vertical, com os corpos deliberadamente dispostos em posição de descanso, sono e sonho. Nas vozes de cinco dramaturgos encontram-se propostas para uma leitura do mundo a partir de um ponto de vista necessariamente holístico, de cima e de longe, onde os indivíduos só se distinguem pela sua sombra. Os dramaturgos são Joana Bértholo, Keli Freitas, Lígia Soares, Nuno Camarneiro, Ricardo Vaz Trindade e Rui Pina Coelho.

Sinopse:
Certamente já olhaste para as nuvens
deitado numa colina,
pela janela do carro numa viagem longa,
ou enquanto esperavas sentado num muro.
E certamente já viste coisas nas nuvens
que as nuvens não são:
cabeças de cão,
um dragão a comer a sua própria cauda,
cítaras,
ou a letra pela qual um nome começa.
O que provavelmente nunca te perguntaste
é
o que veem as nuvens,
como veem,
e que coisas veem em nós
que nós não somos.

o que veem as nuvens, duas pessoas deitadas na relva
Foto: Divulgação

Festival Temps D’Images – O QUE VEEM AS NUVENS

Ricardo Vaz Trindade

CCB ▪ 11 a 13 novembro ▪ 19:00 e 21:00 ▪ Grande Auditório

Mais informações em https://www.ccb.pt

 

Ricardo Vaz Trindade

Ator, encenador e dramaturgo. Licenciado em Arquitetura pela FCTUC e pós-graduado em Estudos de Teatro pela FLUL. Como ator, trabalhou com Nuno Cardoso, Madalena Victorino, Ana Borralho & João Galante, Amarelo Silvestre, entre outros. Move-se nos domínios do teatro colaborativo e escrita de cena, tendo realizado um estágio com a companhia The Team (Nova Iorque). Realizou o I Laboratório de Escrita para Teatro do TNDM II.