O fundo do mar de Portugal disponível em instalação vídeo

Finalizada em dezembro de 2020, a instalação que é um movimento exploratório por território marítimo português encontra-se disponível para visita virtual.

A instalação vídeo No fundo Portugal é Mar, de Graça Castanheira, está agora disponível em versão virtual.

Criada com base em imagens cedidas pela Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC), esta exposição utiliza vídeos captados por mergulhadores e pelo ROV Luso, um robô telecomandado que desce a seis mil metros de profundidade.

Muito embora seja popular a expressão «ponta do icebergue» para indiretamente referir a parte que não é visível, o certo é que sabemos pouco sobre as realidades submergidas do território. O que esta instalação se propõe fazer é imergir, viver abaixo da linha de água durante o tempo em que é percorrida por quem a visita.

Um movimento exploratório por território marítimo português.

Agora, mesmo depois do término do ciclo No fundo Portugal é Mar, a 5 de Dezembro de 2020, a exposição continuará disponível em formato digital. Para quem não a pôde visitar e para quem a visitou e deseja regressar.

Clique AQUI para aceder à exposição a partir do conforto da sua casa.

 

PROGRAMA INSERIDO NO CICLO NO FUNDO PORTUGAL É MAR

Nada escapa ao mar em Portugal. Da geologia ao clima, do passado ao futuro, dos sonhos aos medos, o mar é afinal o quê? Ele é o fundo, os peixes, a vida, as ondas, os vulcões, a solidão e o espaço imenso. Ele é também o covil de abjeções inconfessáveis e de maravilhas ondulantes; de mistérios e abusos, descobertas e ganâncias, e de todos os possíveis para além dos impossíveis. Ele é o mais frágil, imenso e desconhecido para o comum dos mortais. Nada em Portugal escapa ao mar. Distantes mas fascinados pelo mar, desejosos e ressentidos dele ao mesmo tempo, agora vamos passar a tê-lo em nós de outro modo, mais vasto e mais exigente.

Esta programação fala-nos disso. Dessa mudança e das exigências que ela faz a uma cidadania culta e ativa para o mar. Esta programação é um convite ao mar, lançado aos públicos de todas as infâncias que queiram mergulhar nestas propostas artísticas, mas também científicas e ambientais. Um convite por onde se gere entusiasmo e curiosidade, cultura marítima de agora e do futuro, e um novo empenho ativo e emotivo sobre o mar maior que irá ser.

Esta programação gira em torno da reposição da exposição No Fundo Portugal É Mar. Com base em imagens cedidas pela Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC), captadas pelo ROV Luso, um robô telecomandado que desce a seis mil metros de profundidade, e por uma equipa de mergulhadores, deslocamo-nos entre a revelação dos fundos marinhos, o imenso absurdo do lixo plástico que o mar nos devolve. Os sentidos desta exposição desdobram-se para o encontro do Mar com as Artes (teatro, música, histórias e ilustração), com múltiplos formatos: espetáculos, oficinas, palestras, visitas guiadas e formações. Estas propostas acordam-nos para a beleza e o amor, para a vida da terra e o mar na cidade dos homens, na sua história, nas forças políticas que se afrontam. O futuro é uma escolha que está para ser feita, tal como um rumo, um horizonte, uma nave largada no mar.

O Ciclo No Fundo Portugal é Mar resulta de uma parceria entre a Estrutura de Missão para a Extensão da Plataforma Continental (EMEPC) e o Centro Cultural de Belém (CCB/Fábrica das Artes).

PROGRAMA DA EXPOSIÇÃO

No fundo Portugal é Mar – Livro da exposição.pdf

1094.3 kb