22ª Cena Contemporânea 2021 com programação online e gratuita

TEATRO EXPERIMENTAL DO PORTO

Nesta quinta (1), a 22ª Cena Contemporânea 2021 arranca com programação marcada por 26 anos de história do Festival, que reflete sobre identidade, respeito, democracia, memória, afeto e revolução, em sintonia com o momento que o planeta está a viver.

São ao todo 14 trabalhos inéditos, da França, Portugal, Chile, Peru, Uruguai e Brasil, exibidos em dez dias de Festival. Cada obra poderá vista na data de sua estreia e ficará disponível para visualização por mais três dias, em qualquer horário – com raras exceções que estão indicadas na programação. Basta aceder ao link e assistir.

Também acontecem debates e conversas em tempo real, na programação dos Encontros do Cena, o espaço de intercâmbio e reflexão, ativo no festival há 11 anos, que estimula o diálogo entre criadores, redes culturais, festivais e instituições.

No 22º Cena Contemporânea 2021 será possível conhecer, por exemplo, o trabalho do premiado dançarino, coreógrafo e designer francês Smaïl Kanouté. Dele, o festival vai exibir, em primeira mão, um trecho do espetáculo “Never Twenty-One”, que está sendo apresentado presencialmente em Paris. Na obra, o artista faz uma homenagem aos jovens negros assassinados por armas de fogo nas cidades de Nova York, Rio de Janeiro e Johanesburgo, ecoando o movimento Black Lives Matter e o massacre do Jacarezinho.

Na programação está ainda a nova obra do premiado dramaturgo e encenador uruguaio Gabriel Calderón, “Ana contra la muerte”, que conta com três grandes atrizes do teatro do país. O Cena exibe também “Reconciliação”, uma reflexão trágica sobre o mundo contemporâneo, assinada pela portuguesa Patrícia Portela e pelo brasileiro Alexandre Dal Farra; “Hamlet”, produção peruana que apresenta uma livre adaptação da clássica tragédia de Shakespeare com elenco inteiramente formado por atores e atrizes com Síndrome de Down; “Exit”, do Cirque Inextremiste, da França, que encena uma divertida tentativa de fuga de “loucos” de um hospício usando um balão; duas obras que tratam da memória, reconstruindo trajetórias pessoais e políticas, “Reminiscencia”, do chileno Mauro “Malicho” Vaca Valenzuela, e “Preludio – Ficciones del silencio”, da peruana Diana Daf Collazos; e muitas outras criações originais e inéditas que temos a honra de apresentar em nossa tela.

A programação será exibida gratuitamente, com as estreias no site e no canal Youtube.com/cenabsb, onde podem ser encontradas depois as obras para serem vistas e revistas.

O 22º Cena Contemporânea 2021 conta com o patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF e do Fundo de Ajuda para as Artes Cênicas do Iberescena, representado no Brasil pela Funarte. O festival conta ainda com a parceria institucional do Camões – Centro Cultural Português em Brasília e da Embaixada da França no Brasil e apoio cultural do Canal Curta!.